Projeto de redes de sensores sem fio heterogêneas utilizando os conceitos de redes small word

AUTOR(ES)
FONTE

IBICT - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

DATA DE PUBLICAÇÃO

23/09/2011

RESUMO

Uma Rede de Sensor Sem Fio (RSSF) considera um conjunto de nós homogêneos em termos de hardware. Entretanto, esse tipo de rede possui baixos limites de desempenho em relação à latência durante a comunicação de dados. Outro modelo de RSSF, chamado de Redes de Sensores Sem Fio Heterogêneas (RSSFH), considera um conjunto de nós sensores heterogêneos em termos de hardware, especialmente em relação ao raio de comunicação e reservas de energia. Neste trabalho é proposto modelos baseados na teoria de Small World no projeto de Redes de Sensores Sem Fio Heterogêneas. O primeiro modelo proposto considera o padrão de comunicação em RSSF na criação de atalhos direcionados ao nó monitor da rede com o objetivo de reduzir a latência na comunicação de dados. Os pontos finais desses atalhos são nós com maior capacidade de comunicação e reservas de energia para suportar a comunicação de longo alcance. O modelo proposto foi avaliado e foi verificado que o mesmo apresenta as mesmas características de redes Small World (caminho médio mínimo e coeficiente de agrupamento) observadas nos modelos da literatura. Além disso, quando os atalhos são criados na direção ao nó monitor, depositando uma pequena quantidade de nós com maior capacidade de hardware, o modelo proposto apresenta melhores características de redes Small World e melhores tradeoffs entre latência e energia consumida durante a comunicação de dados quando comparado aos modelos da literatura. O modelo proposto também foi avaliado com relação à resiliência considerando falhas gerais e específicas e, em ambos os casos, o modelo proposto se mostrou mais robusto e apresenta uma baixa degradação da comunicação de dados na presença de falhas nos nós. Entretanto, a comunicação de longo alcance entre os nós com maiores capacidade de comunicação causa uma alta interferência no canal sem fio. Para isso, nós apresentamos um modelo para criação de RSSFH que utiliza múltiplas interfaces sem fio e a capacidade de utilização de múltiplos canais de comunicação da camada MAC para reduzir as colisões durante a comunicação de dados. Resultados de simulação mostraram que quando os atalhos são direcionados ao nó monitor e assinalados a diferentes canais de comunicação sem fio, as colisões são reduzidas e, por conseguinte, a latência na comunicação de dados é reduzida. Finalmente, nós apresentamos um framework baseados nos conceitos de redes Small World no projeto de RSSFH com qualidade de serviço. O framework utiliza três topologias para prover qualidade de serviço em RSSFH. Cada topologia possui o seu objetivo em relação à latência e energia consumida durante a comunicação de dados. Resultados de simulação mostraram que a utilização das topologias do framework proposto reduz o consumo de energia e a latência quando comparado as topologias utilizadas na literatura para prover qualidade de serviço em redes de sensores sem fio heterogêneas..

ASSUNTO(S)

computação teses. redes de computadores teses. redes de sensores sem fio. teses.

Documentos Relacionados

Uma Monografia Pronta em 5 Passos? Veja como isso é possível AGORA! Seu TCC é uma Monografia?… hum… como é que eu vou te dizer isso… o gato subiu no telhado… Tô Brincando! Mas eu tenho uma boa e uma má notícia para te dar. Qual você quer primeiro?… bom, não vai dar para esperar você responder, então, vou começar pela ruim mesmo: a monografia é o modelo de TCC que mais tem volume de conteúdo, principalmente se a gente comparar com um artigo científico, por exemplo. Ler artigo

Você sabe o que escrever na introdução do seu TCC? Você já parou na frente do seu computador sem ter a menor ideia sobre a introdução do seu TCC, o que escrever e por onde começar? Eu já passei por isso. E como eu não desejo essa situação para ninguém, é hora de resolver esse problema. Muita gente, mas muita gente mesmo me pergunta: “Amilton, o que eu devo escrever na Introdução do meu TCC?” Aí vai a resposta: A Introdução do seu TCC é Ler artigo

Um Artigo Científico Pronto em 5 Passos? Como? É exatamente isso que você vai ver aqui. Então, você tem que fazer um Artigo Científico? Esse é modelo do seu TCC? Pode abrir um leve sorriso, afinal, o Artigo Científico é o modelo que menos exige conteúdo de texto. Trocando em miúdos, é o menor dos trabalhos acadêmicos em termos de volume de texto. Assim como todos os demais Trabalhos Científicos e Acadêmicos, o Artigo Científico Pronto tem apenas 3 Elementos: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. E, antes Ler artigo

Finalmente… a Conclusão do TCC em 3 Passos Simples! Se você disser que eu falei isso, eu nego, mas, para mim, a Conclusão do TCC deveria ter outro nome. Algo como: A Doce Arte de Encher Linguiça! Seus professores e orientadores podem até tentar te convencer do contrário. Podem usar inúmeros argumentos para te convencer de que a conclusão do TCC é um elemento fundamental, e, dependendo da retórica do seu professor, você até pode comprar essa bobagem como verdade. Mas se você conhece o Ler artigo

Para ter um TCC pronto, é preciso perder o medo. E se você está perdido ou se sentido incapaz, você precisa saber: A Culpa não é sua! Descubra Agora a Mentira que te venderam (por um tempo, eu também comprei…) Quem tem medo do TCC? Eu não sei você, mas, durante um bom tempo, eu tive muito! Eu me sentia perdido, sozinho e incapaz de fazer o meu trabalho. Eu tinha certeza de que nuca teria um TCC pronto. E se você acha que o Ler artigo