PHYSICAL TRAINING ON GLYCEMIA AND OXIDATIVE STRESS IN TYPE 2 DIABETES: A SYSTEMATIC REVIEW

AUTOR(ES)
FONTE

Rev Bras Med Esporte

DATA DE PUBLICAÇÃO

13/01/2020

RESUMO

RESUMO Introdução: A diabetes mellitus é acompanhada por um aumento da formação de espécies reativas de oxigênio (EROs) e diminuição da capacidade antioxidante, levando a danos oxidativos dos componentes celulares. Há evidência sugerindo que o treinamento físico regular altera positivamente a homeostase oxidativa nas células e tecidos, ao diminuir os níveis basais de danos oxidativos, aumentando a resistência ao estresse oxidativo. Objetivo: Verificar possíveis efeitos do treinamento físico aeróbio e de resistência sobre a glicemia e o metabolismo oxidativo e determinar se há diferença nos desfechos dos diferentes tipos de treinamento em indivíduos sedentários com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2). Métodos: Revisão sistemática de estudos controlados e randomizados baseada no PRISMA. Foram utilizadas as bases de dados LILACS, IBECS, Pubmed/MEDLINE, Cochrane Library, SciELO, PEDro, ScienceDirect e BIREME combinando os descritores diabetes mellitus tipo 2, treinamento de resistência, exercício aeróbio e estresse oxidativo em português, inglês e espanhol. A qualidade metodológica dos artigos foi avaliada pela escala PEDro. Realizou-se a leitura, análise, extração e síntese dos dados. Resultados: De 1386 artigos consultados, apenas cinco atenderam aos critérios de inclusão. Foi realizada a síntese dos cinco artigos selecionados, os quais consistem em ensaios clínicos controlados e randomizados. Conclusão: Há muitos estudos publicados relacionando exercícios e diabetes, entretanto, há limitação quando se pretende comparar seus resultados. A variabilidade dos métodos de pesquisa e dos instrumentos de medição utilizados tornam difícil concluir sobre qual modalidade de treinamento físico é mais eficaz em relação à redução dos níveis glicêmicos e do estresse oxidativo em indivíduos sedentários com DM2, considerando que, em cada estudo analisado nessa revisão, a resposta para essas variáveis é diferente. Em futuras pesquisas seria importante padronizar a modalidade de exercício, intensidade, o tempo de treinamento e os parâmetros avaliativos. Nível de evidência I; Revisão sistemática de ECRC (Estudos clínicos randomizados e controlados).ABSTRACT Introduction: Diabetes mellitus is accompanied by increased formation of reactive oxygen species (ROS) and decreased antioxidant capacity, leading to oxidative damage to cellular components. There is evidence to suggest that regular physical training positively changes oxidative homeostasis in the cells and tissues by lowering basal levels of oxidative damage, increasing resistance to oxidative stress. Objective: To verify the possible effects of aerobic physical training and resistance on glycemia and oxidative metabolism, and to determine whether there is any difference in outcomes resulting from different types of training in sedentary people with Type 2 Diabetes Mellitus (T2DM). Methods: A systematic review of controlled and randomized trials based on PRISMA. The databases LILACS, IBECS, Pubmed/MEDLINE, Cochrane Library, SciELO, PEDro, ScienceDirect and BIREME were searched, combining the descriptors type 2 diabetes mellitus, resistance training, aerobic exercise and oxidative stress in Portuguese, English and Spanish. The methodological quality of the papers was assessed by the PEDro scale. The data were read, analyzed, extracted and summarized. Results: Of the 1386 papers retrieved, only five met the inclusion criteria. The five selected papers, consisting of controlled and randomized clinical trials, were summarized. Conclusion: There have been many published studies reporting on exercises and diabetes. However, there is limitation when it comes to comparing their results. The variability of research methods and measurement instruments used makes it difficult to draw conclusions as to which physical training modality is most effective in reducing glycemic levels and oxidative stress in sedentary individuals with T2DM, considering that in each study analyzed in this review, the response to these variables is different. In future research, it would be important to standardize exercise modality, intensity, training time and evaluation parameters. Level of evidence I; Systematic review of RCTs (Randomized controlled trials).

Documentos Relacionados