EPIDEMIOLOGICAL STUDY OF TRAUMATIC BRACHIAL PLEXUS INJURIES

AUTOR(ES)
FONTE

Acta ortop. bras.

DATA DE PUBLICAÇÃO

20/01/2020

RESUMO

RESUMO Objetivo: Realizar um estudo epidemiológico das lesões do plexo braquial através do levantamento de dados dos pacientes atendidos no Hospital de referência para alta complexidade da região metropolitana de São Paulo. Métodos: Estudo retrospectivo com avaliação dos prontuários eletrônicos do HMC-SA, de agosto de 2008 até junho de 2013. Resultados: Levando-se em consideração que o Hospital é o único centro de referência para lesões do plexo braquial, chegamos a uma incidência anual estimada em 1,88/100.000 habitantes. A média de tempo entre a lesão e a primeira consulta no hospital foi de 8,25 meses. O intervalo de tempo entre a lesão e a cirurgia foi em média de 11,25 meses. A porcentagem de lesões totais foi de 33%, enquanto as lesões de tronco superior e tronco superior e médio foram de 33% e 28%, respectivamente. Conclusão: Observamos muitos aspectos em comum com os relatados por outros centros de referência no Brasil, tais como: gênero, idade e mecanismo de trauma. No entanto, alguns achados foram diferentes da maioria dos outros estudos epidemiológicos: nível de lesão, tempo decorrido entre o acidente e o primeiro atendimento e o intervalo de tempo entre a lesão e o tratamento cirúrgico. Nível de evidência IV, série de casos.ABSTRACT Objective: To conduct an epidemiological study on brachial plexus injuries, through data collection of patients treated in the Hospital São Paulo, which is the referral center for high complexity in this region. Methods: We conducted a retrospective study with a review of the electronic medical records of the Hospital, from August 2008 to June 2013. Results: We estimated an 1.88/100,000 annual incidence, considering that the Hospital is the only referral center for brachial plexus injuries. The mean time between injury and the first visit to the reference hospital was 8.25 months. The mean time interval between injury and surgery was 11.25 months. The percentage of total injuries was 33%, while the upper and middle trunk injuries were 33% and 28%, respectively. Conclusion: We observed many aspects in common with those reported by other centers of excellence in Brazil such as: sex, age and mechanism of injury. However, some findings were different from most other epidemiological studies, namely: level of injury, time between the accident and the first appointment and the time between injury and surgery. Level of evidence IV, case series.

Documentos Relacionados