Transtornos de ansiedade: um estudo de prevalência e comorbidade com tabagismo em um ambulatório de psiquiatria

Autor Principal: Munaretti,Cristina Lunardi
Outros Autores: Terra,Mauro Barbosa
Tipo: Artigo
Idioma: Português
Publicado em: Jornal Brasileiro de Psiquiatria 20070101
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852007000200006
Saved in:
OBJETIVOS: Este estudo tem por objetivo investigar a presença de transtornos de ansiedade e tabagismo entre pacientes atendidos em um ambulatório de psiquiatria.

MÉTODOS: Realizou-se um estudo transversal em um ambulatório de psiquiatria em Porto Alegre, no qual se aplicou SCID-I em 84 pacientes, para examinar a ocorrência de transtornos de ansiedade e dependência à nicotina; também se utilizou o Teste de Fagerström para identificar o grau de dependência nicotínica.

Excluíram-se pacientes com esquizofrenia, outros transtornos psicóticos e retardo mental.

RESULTADOS: Verificou-se freqüência de 75% para os transtornos de ansiedade, sendo mais freqüentes fobia específica e transtorno de ansiedade generalizada (TAG) com 26,2% cada um.

Tabagistas representaram 21,43% da amostra, e a maior parte destes obteve escore leve para o grau de dependência.

Constatou-se associação entre ter TAG e ser tabagista, e a chance dos pacientes com TAG fumarem é 5,2 vezes em relação aos que não têm esse transtorno de ansiedade.

CONCLUSÕES: Os transtornos de ansiedade têm uma freqüência elevada entre pacientes ambulatoriais, sendo importante sua identificação.

A freqüência de tabagismo entre pacientes com transtorno de ansiedade é alta, apresentando importante associação com TAG, e por isso deve também ser foco de atenção no tratamento desses pacientes.