Transmissão da doença de Chagas por consumo de carne de caça: revisão sistemática

Autor Principal: Sangenis, Luiz Henrique CondeNielebock, Marco Antonio PratesSantos, Ceumara da SilvaSilva, Mateus Curty Carriello daBento, Glauber Motta Ribeiro
Tipo:
Idioma: enpt
Publicado em: Revista Brasileira de Epidemiologia
Link Texto Completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&lang=pt&pid=S1415-790X2016000400803
Saved in:
RESUMO: Objetivo: Avaliar a influência do consumo de carne de caça na transmissão da doença de Chagas (DC), assim como as condições em que ela ocorre e a frequência de relatos na literatura.

Métodos: Mediante revisão sistemática, foram consultadas as bases PubMed, LILACS, MEDLINE e SciELO, sendo incluídos artigos escritos em português, inglês e espanhol, sem limitação do ano de publicação.

Os descritores utilizados foram: oral, transmission, meat, wild animals, hunt, carnivory e Chagas disease, sendo inseridos na análise os artigos que mencionavam o consumo de carne de animais como forma de transmissão humana da DC.

Foram utilizados critérios de evidência epidemiológico, clínico e laboratorial.

Resultados: Entre os 298 artigos identificados, apenas seis preencheram os critérios de elegibilidade.

Foram identificados somente cinco episódios de transmissão oral por consumo de carne ou sangue de animais silvestres, porém em dois deles não foi possível afastar a possibilidade de transmissão vetorial.

A maior parte dos relatos preencheu os critérios de evidência epidemiológico, clínico e laboratorial, estabelecidos para sustentar a transmissão.

Conclusão: Apesar da transmissão de DC ser incomum, a caça e o consumo de mamíferos silvestres reservatórios devem ser desestimulados nos países endêmicos em função dos riscos inerentes a essas práticas.