Produtividade de pepino para processamento no Vale do São Francisco

Autor Principal: Resende,Geraldo Milanez de
Outros Autores: Flori,José Egidio
Tipo: Artigo
Idioma: Português
Publicado em: Pesquisa Agropecuária Brasileira 20030201
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2003000200012
Saved in:
Com o objetivo de identificar as cultivares mais produtivas de pepino para processamento, instalaram-se dois experimentos de maio a agosto de 1997, em Petrolina, PE.

O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com 18 tratamentos e três repetições.

A parcela foi composta de quatro linhas de 3,0 m de comprimento, com espaçamento de 1,0x0,30 m.

Os frutos comerciais foram classificados na categoria conserva com 6 a 12 cm, e categoria cornichon, com 4,0 a 5,5 cm de comprimento.

Na categoria conserva, as cultivares Eureka (34,54 t/ha) e Francipak (33,72 t/ha) destacaram-se em termos de produtividade.

As cultivares Pioneiro, Vlaspik e Wisconsin SMR 18 apresentaram os menores desempenhos (21,43 a 23,45 t/ha).

Verificou-se uma variação de 30,74 a 37,79 g/fruto e 9,01 a 14,81 frutos/planta.

Na categoria cornichon, destacaram-se as cultivares Vlasset e Supremo, seguidas de Vlasstar e Prêmio, com produtividades acima de 10,0 t/ha.

O pior desempenho foi da cultivar Wisconsin SMR 18, cuja produção de frutos foi 5,61 t/ha.

Foram obtidas variações de 6,09 a 7,27 g/fruto e 11,48 a 24,15 frutos/planta.