Narrativas indígenas sobre suicídio no Alto Rio Negro, Brasil: tecendo sentidos

Autor Principal: Souza, Maximiliano Loiola Ponte de
Tipo:
Idioma: enpt
Publicado em: Saude soc.Saúde e Sociedade
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&lang=pt&pid=S0104-12902016000100145
Saved in:
Resumo Taxas de mortalidade por suicídio mais elevadas são recorrentemente encontradas em indígenas quando comparadas a populações circunvizinhas, inclusive em São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, município brasileiro com maior percentual de autodeclarados indígenas.

Entender como o suicídio é representado em contextos indígenas específicos é uma dimensão qualitativa, pouco explorada e relevante.

O objetivo deste artigo foi analisar sete narrativas sobre sui cídio de umkumu (curandeiro tradicional) da mais populosa comunidade indígena de São Gabriel da Cachoeira.

No processo analítico-interpretativo realizou-se uma dupla hermenêutica, ou seja, inter pretar a interpretação do narrador, buscando apoio na literatura etnográfica clássica e contemporânea, nas teorias sobre o processo de construção da pessoa e do parentesco no contexto ameríndio.

A análise das narrativas permitiu reconstruir o suicídio como um fenômeno associado a conflitos que se ancoram pro fundamente em aspectos socioculturais e históricos dos povos indígenas daquela região, que remetem a tensões intergeracionais, de gênero e no campo do parentesco.

O gerenciamento desses conflitos parece estar comprometido, já que estratégias tradicionais parecem perder a eficácia simbólica e outras não fo ram adequadamente encontradas para substituí-las.

O consumo de álcool, embora seja um elemento im portante para compreensão do suicídio, não deveria ser tomado como elemento explicativo central, mas, sobretudo como um catalisador desses conflitos.

Documentos Relacionados