Educação continuada : a motivação do enfermeiro

Autor Principal: Taise Regina Braz Soares
Tipo: Teses/dissertações
Idioma: Português
Publicado em: 2009
Assuntos:
Link Texto Completo: http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1875
Saved in:
Compreender os motivos que encaminham um indivíduo à busca da educação continuada é uma forma de perceber como essa pessoa compreende seu desenvolvimento e sua inconclusão.

Essa reflexão é pertinente a qualquer área de atuação.

Considerando a enfermagem como contexto e os desconfortos que me inquietam nesses anos, elaborei para esse estudo a seguinte questão norteadora: Como o enfermeiro percebe a motivação para o processo de educação continuada? Os objetivos dessa pesquisa são: conhecer a construção do enfermeiro, enquanto profissional assistencial ou docente; analisar a relevância atribuída à educação continuada por esse profissional; conhecer a importância conferida a este processo nas organizações de trabalho; e identificar os fatores motivacionais, as facilidades e as dificuldades encontradas na busca da formação continuada.

O delineamento desse estudo foi qualitativo.

Os participantes escolhidos foram enfermeiros que atuam na docência e na assistência, visto que a segunda é um segmento da primeira.

Foi realizada uma pesquisa de campo a partir da realização de entrevistas do tipo semi-estruturadas.

O método de análise dos dados utilizado foi a Análise de Conteúdo descrita por Bardin (2004).

Os resultados encontrados foram dispostos em quatro categorias nomeadas como: a enfermagem enquanto escolha profissional; um convite à educação continuada; o indivíduo e a instituição, um enlace importante para a educação continuada; a motivação e os caminhos para uma construção permanente.

Esse estudo permitiu considerar que se tornar enfermeiro pode passar pelo interesse em cuidar de pessoas; pela intenção de trabalhar na área da saúde; pela vontade de reproduzir a atividade de familiares; pela falta de orientação profissional, ou até mesmo pelo desconhecimento da razão pela qual escolheu essa graduação.

Entre as docentes os motivos para essa escolha foi o gosto pelo ensino e a identificação com as ações do professor; ter tido uma formação anterior no magistério; também surgiu o interesse em reproduzir exemplos familiares; a docência ainda foi lembrada como oportunidade de trabalho e de um novo panorama de horários profissionais.

A importância da educação continuada na prática profissional foi identificada como meio de construir mais conhecimentos na própria área de atuação; como, possibilidade de um novo caminho profissional; e como forma de colaborar para o desenvolvimento da equipe de trabalho, ou do aluno conforme o contexto.

As organizações, na visão das entrevistadas se mostraram preocupadas, em menor ou maior intensidade, com o desenvolvimento dos seus colaboradores.

Apenas uma docente referiu não ter estímulo, disponibilidade de tempo, suporte financeiro ou algum outro tipo de incentivo por parte da empresa em que trabalha.

Finalmente, enquanto motivo que encaminha a busca da educação continuada foi considerado a necessidade profissional; outras possibilidades na profissão; uma maneira de sentir-se bem; a preocupação com o outro; a necessidade de relacionar, continuamente a teoria e prática e a satisfação profissional obtida a partir do reconhecimento do aluno.

As facilidades citadas se concentraram na utilização da internet, dos meios formais de educação e das relações interpessoais.

E as dificuldades referidas tiveram o tempo como o maior adversário.

Também foi evidenciado estar na assistência como um obstáculo pela repetição das tarefas e desvalorização, mesmo que inconsciente da necessidade de novos saberes.