Faça uma monografia perfeita!

Faça parte da nossa lista exclusiva de acadêmicos e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis para seu TCC.

Divergência genética em acessos de melancia coletados no Nordeste do Brasil.

Autor Principal: SOUZA, F. de F.
Outros Autores: QUEIROZ, M.A. de.
Tipo: Artigo em anais de congresso
Idioma: Português
Publicado em: CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA 2011
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/128142
Saved in:
Trinta progênies de acessos coletados no Nordeste brasileiro e o cultivar Crimson Sweet foram avaliados quanto a 15 características de planta e fruto.

O experimento foi realizado em um delineamento de blocos ao acaso com três repetições e a divergência genética foi avaliada pelo método de Tocher, através da distância generalizada de Mahalanobis.

Foram formados três grupos: o grupo I compôs-se de sete progênies de Pernambuco e uma da Bahia; o grupo II reuniu todas as 21 progênies do Maranhão e o grupo III compôs-se da progênie 97-0247.008 (Pernambuco) e de Crimson Sweet.

As progênies 87-019.021 e 87- 019.022 foram as mais semelhantes, enquanto a progênie 87-019.023 e Crimson Sweet apresentaram maior dissimilaridade.

Os cruzamentos mais promissores serão aqueles realizados entre Crimson Sweet e as progênies do grupo II.

As características que mais contribuíram para a divergência entre as progênies foram número de frutos por planta, diâmetro longitudinal, teor de sólidos solúveis e peso médio de fruto.