Desenvolvimento de caracteres da panícula e frutificação de duas populações de cajueiros comum e anão-precoce (A. occidentale).

Autor Principal: PINHEIRO, F. F. M.
Outros Autores: CRISOSTOMO, J. R., PARENTE, J. I. G., MELO, F. I. O.
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento
Idioma: Português
Publicado em: Fortaleza: EMBRAPA-CNPAT 2011
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/419223
Saved in:
Apesar de sua importancia, sao escassas as informacoes sobre a biologia floral do cajueiro no Brasil.

Em 1974-75 avaliaram-se, em Pacajus, CE, dez plantas de cajueiro-comum e dez de anao-precoce.

Em cada uma foram avaliadas 28 paniculas por ponto cardeal; dezesseis colhidas aos 30, 45, 60 e 75 dias e as outras dize observadas diretamente nas plantas.

Em cada panicula tomaram-se o comprimento, o numero de ramificacoes, de botoes florais, de flores masculinas e hermafroditas, a duracao do florescimento e o numero de frutos jovens e colhidos.

Nas paniculas estufadas em laboratorio foram estimados a media e o intervalo de confianca por epoca de coleta, dentro e entre cada ano de observacao e, nas avaliadas em campo, as medias anuais para cada carater avaliado.

Em ambos os casos aplicou-se o teste t a 5% de probabilidade.

Os principais resultados foram os seguintes: o cajueiro-anao-precoce na media da maioria dos caracteres avaliados; as duas populacoes apresentaram baixo indice de flores hermafroditas (<10%); as paniculas com 30 e 45 dias exibiram maior numero de flores que as mais velhas; paniculas com 40 dias ja atingiram o comprimento normal pois nao diferiram estatisticamente daquelas com outras idades; a maior concentracao de flores hermafroditas ocorreu aos 45 e 75 dias, respectivamente, para os tipos anao-precoce e comum; a maior concentracao de flores masculinas ocorreu aos 45 e 60 dias, nos dois tipos de cajueiro; o periodo medio de florescimento, nos dois anos, foi de 97,8 dias para o anao-precoce e 102,2...