A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA NA RECUPERAÇÃO DE PACIENTES INTERNADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Autor Principal: ILZA MARIA TERTINO
Tipo: Teses/dissertações
Idioma: Português
Publicado em: 2007
Assuntos:
Link Texto Completo: http://ibict.metodista.br/tedeSimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1209
Saved in:
A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é um setor do hospital destinado ao atendimento de pacientes em estado crítico, que requer cuidados complexos e controles rígidos e, por isso sempre gera um ambiente estressante, não só para a equipe que atende ao paciente mas também aos familiares e portanto induz muitas vezes ao processo de depressão.

Estes fatores leva-nos a abordar a necessidade de humanização, no atendimento ao paciente, bem como de seus familiares.

A preocupação com a humanização deve estar presente nas equipes de enfermagem como filosofia-diretriz e deve ser um indicador de qualidades desses serviços.

Humanizar a UTI significa cuidar do paciente como um todo, englobando o contexto bio-psico-social, incorporando os valores sociais e da família, as esperanças, os culturais e as preocupações pessoais.

A humanização deve fazer parte da filosofia da enfermagem.

O ambiente físico, os recursos materiais e tecnológicos são importantes, porém não mais significativos do que a natureza humana.

O pensamento em ações da equipe de enfermagem, alimentam a reflexão crítica e a construção de uma realidade mais humana e menos agressiva e hostil para as pessoas que diariamente convivem no hospital.

A hospitalização altera a rotina não só do paciente mas também dos familiares.

De certa forma, a própria hospitalização pode ser vivida como abandono ou morte, à medida que implica um afastamento das pessoas queridas, da casa, como também uma invasão de privacidade.

Este trabalho procurou Identificar as necessidades dos familiares ou visitantes, frente à equipe de saúde durante o período de internação na UTI e avaliar o grau de satisfação em relação à qualidade das informações e ao suporte dados à família ou visitante.

Os resultados indicam que no Hospital Heliópolis, onde o trabalho foi conduzido, os entrevistados estavam satisfeitos com a equipe multiprofissional pois os pacientes eram bem cuidados, havendo preocupação com os pacientes, e que os médicos, além de compreensivos e competentes, forneceram as informações de modo que eles pudessem compreender,.

Porém deve-se ressaltar que 48% dos entrevistados apontam a necessidade de apoio psicológico.(AU)