Prevalência de transtornos mentais comuns em professores da rede municipal de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Autor Principal: Gasparini,Sandra Maria
Outros Autores: Barreto,Sandhi Maria, Assunção,Ada Ávila
Tipo: Artigo
Idioma: Português
Publicado em: Cadernos de Saúde Pública 20061201
Assuntos:
Link Texto Completo: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2006001200017
Saved in:
Estudos realizados em todo o mundo evidenciam que os educadores correm o risco de sofrer esgotamento físico ou mental, em face das dificuldades materiais e psicológicas associadas ao exercício da atividade docente.

Objetivou-se estimar a prevalência de transtornos mentais em professores da rede municipal de ensino de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, e investigar a associação com as características do trabalho docente.

Empregou-se um estudo do tipo corte transversal em professores do ensino fundamental da Regional Nordeste, utilizando-se um questionário auto-aplicado, com seis blocos de questões.

O General Health Questionnaire (GHQ) na versão "12" foi o instrumento de rastreamento de transtornos mentais não-psicóticos na população estudada.

Participaram do estudo, 751 dos 792 professores do ensino fundamental de vinte e seis escolas municipais da regional citada (94,8%).

Os transtornos mentais foram significativamente associados à experiência com a violência e piores condições ambientais, ambiente físico e conforto no trabalho, e organizacionais, margem de autonomia, de criatividade e tempo no preparo das aulas.

Os resultados apontam para uma situação grave relativamente à saúde da população pesquisada e fornecem elementos consistentes para a proposição de medidas com vistas à melhoria das condições de trabalho docente.